Alimentação

Quem inicia quimioterapia se depara com uma preocupação diária e constante: alimentação.

Tudo porque nosso organismo fica com as defensas completamente baixas e não podemos correr riscos, sobretudo, de contaminação com bactérias. E logo vem muitas preocupações: O que comer? O que é proibido? Como preparar? Como higienizar os alimentos?

Essas perguntas ficam martelando em nossas cabeças, justamente, porque a equipe médica endossa a importância de manter um organismo sadio.

No meu caso, faço quimioterapia semanal. E, aos domingos, realizo um exame de hemograma e creatinina para validar a quimio de segunda. E, claro, minhas taxas precisam estar em condições de receber mais uma dose.

A orientação é comer… gente, e come-se muito. No meu caso preciso comer a cada 2h30, no máximo 3 horas. Não posso ultrapassar este intervalo. Entre as muitas regras, não posso comer nada cru, só 3 tipos de peixes, 3 frutas por dia, 3 litros de água diariamente, toda refeição precisa ter um tipo de proteína (vegetal ou animal) – isso mesmo, toda refeição, agora calcula ai umas 10 por dia; dar preferência para alimentos orgânicos e por ai vai…

Eu já tinha um hábito alimentar saudável. Há cinco anos eu tinha feito um acompanhamento com uma nutricionista (por um ano) e acabei gostando das mudanças, o que incorporei muitos novos hábitos. Logo, não tive muita dificuldade em comer “saudável” neste período. Mas, quando me consultei com a nutricionista da clínica fui categórica: estou disposta a me adequar com o que for necessário. E assim estou fazendo!

Estou aprendendo várias coisas, sobretudo, novas receitas. E a ideia é compartilha-las aqui no blog.

Não sou nenhuma especialista em culinária, mas, confesso, que sempre gostei muito de cozinhar. E, nesta fase, estou aprendendo também sobre a higienização dos alimentos, entre outras curiosidades.

Vou compartilhar por aqui… 😉

💛