A beleza que eu não via

Oieeeee

Tudo bem? Por aqui tudo caminhando!

Hoje quero falar sobre beleza. Isso mesmo! Sempre fui muito vaidosa e, claro, perder os cabelos num primeiro momento mexeu comigo. Não apenas pela vaidade, mas, sobretudo, pelo endosso da doença. Aliás, foi mais fácil encarar as pessoas, com a careca, do que a mim mesma.

Achei que iria mexer mais, confesso, mas aos poucos fui percebendo que não foi e nem é tudo isso! Acho que me adaptei tão bem, que não quis usar perucas (tenho duas), lenços, turbantes ou qualquer outro acessório (sinto muito calor na cabeça). Chapéus só em dia de muito sol mesmo, por proteção!

Acho que alguns fatores ajudaram! Um deles foi descobrir que tenho um formato de cabeça bem bonitinho, modéstia à parte! Na real me convenci depois de vários elogios!

E, falando em elogios, muitas pessoas estão me dizendo que continuo linda! A quem diga que minha beleza está ainda mais sobressalente. No começo pensei que elas falavam para me agradar, para não me verem triste. Mas, aos poucos passei a notar uma beleza que talvez eu mesma nunca tivesse percebido!

Algumas pessoas chegam a dizer: “nem parece que você está com câncer”. Após analisar essa frase e uma outra de um amigo empresário, que me disse que o fato de eu estar sempre maquiada e com um bom astral, a ausência do cabelo mais parece style do que uma doença como o câncer!

A conclusão que cheguei foi que a maioria das mulheres que vejo em tratamento não se maquia. Antes do tratamento, por conta do meu trabalho e até por hábito, eu me maquiava diariamente! E não perdi esse hábito durante o tratamento. Apenas precisei adaptar.

Por conta de uma alergia que desenvolvi no rosto (reação da quimio), quando estou em casa só passo o protetor solar. Mas, se recebo visita ou quando saio para qualquer lugar eu passo uma maquiagem. Às vezes mais leve, por vezes mais marcada. Depende da ocasião!

Minhas sobrancelhas já caíram a metade, mas não aparece tanto porque tenho maquiagem definitiva. Meus cílios já caíram 1/3 do que tinha e, confesso, que no começo evitei passar rímel porque achava que ia cair mais rápido. Até que cheguei a conclusão: “melhor usar enquanto tem porque devem cair tudo na fase vermelha”. E desde então estou usando e abusando deles.

Essa semana, uma das médicas da clínica me falou: você é muito linda. Estava te observando desde que você chegou. Fiquei lisonjeada. Essas coisas ajudam, claro, na auto estima. E, depois de tantos elogios, me sinto com mais vontade de manter minha make! Descobri que a maquiagem e a ausência do cabelo ressaltou minhas duas esmeraldas verdes!

Na real, percebi que manter meu hábito de maquiagem fez com que eu me olhasse como sempre me vi (claro que vejo mudanças) e as pessoas não estranharam muito meu físico durante o tratamento! E o cabelo passou a ser só um detalhe!

Acredito que muitas pessoas esperam olhar uma pessoa anêmica, branquinha, com olhos fundos, pálida e abatida. Tem dias que acordo mais abatida, mas são nesses dias que me pego pensando: hoje preciso de uma make para mim mesma. Um up!! Isso ajuda a não “cair”, sabe. Ajuda a cabeça. E como já se sabe, 80% do tratamento está na cabeça! Procuro sempre tentar me senti bem, com ou sem make! Mas, uma make ajuda muito sim!

Abaixo compartilho algumas fotos, com e sem make, para verem como muda o visual!

Beijo carinhoso!

Gi

Durante a gravação com a RIC TV – bem produzida com make

Festa de natal em família! – make mais moderada

Um dia qualquer em casa – sem make

Festa corporativa que participei – foquei os olhos

Com meu amado Zeck – sem make

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s